Entenda o que é obstetrícia e como se consultar

Contudo, o obstetra não cuida só da mulher, mas sim, do seu bebê – tendo então um cuidado redobrado em suas mãos. De acordo com o que foi apontado pelo Conselho Regional de Medicina do Estado do Paraná (CRM-PR), há tempos que os planos de saúde não reajustam os honorários médicos. Após o nascimento do bebê, recomenda-se o retorno da paciente entre 7 a 10 dias para verificar como anda sua saúde no geral. Já as consultas de acompanhamento ocorrem em intervalos de cerca de 4 semanas até a 28ª semana; de 2 semanas entre a 26ª e a 36ª semanas. Além disso, ele pode ser auxiliado pelo ginecologista com consultas periódicas. Afinal, é ele o responsável por garantir que tudo ocorra bem durante e após a gestação – oferecendo toda assistência e auxílio para um parto bem-sucedido e, pelo menos, nos primeiros 42 dias após o procedimento.

O termo obstetrícia se originou da palavra “obstetrix”, derivada do verbo “obstare”, que significa “estar ao lado”. O médico obstetra é o especialista que cuida da gestação, parto e puerpério, em todos os âmbitos fisiológicos e patológicos. Dessa forma, esse profissional irá trabalhar para tratar todos os problemas infecciosos que possam acometer o aparelho reprodutor feminino, bem como trabalhar com a prevenção dessas infecções. O obstetra e a ginecologia podem ter suas diferenças, mas ambos são importantes para a vida da mulher, seja durante uma gestação ou não.

O que é Obstetrícia?

Sendo recomendada pela Organização Mundial da Saúde , a amamentação é muito benéfica tanto à mãe, quanto ao bebê. O bebê está pronto para nascer e os pais não aguentam mais de ansiedade. Inclusive a fisioterapia que, nestes casos, pode ajudar no sistema circulatório da mulher gestante. Em gestações de alto-risco, o acompanhamento com um psicólogo acaba tendo uma importância ainda maior.

Contudo, por mais que sejam profissionais diferentes, ambos atuam juntos em busca de uma melhor qualidade de vida para as mulheres. É recomendado que após a confirmação da gravidez, a consulta com o obstetra de pré-natal seja feita, ao menos, uma vez por mês até aproximadamente a semana 35. Depois deste período, as consultas podem ser feitas a cada 8 ou 15 dias dependendo de cada caso. O conhecimento produzido na área da obstetrícia data da segunda metade do século XVIII, período em que se observa uma grande produção de livros sobre o tema.

O que faz o ginecologista e obstetra?

Obstetra: tudo sobre a profissão

Mercado de trabalho para o médico obstetra.Como visto mais acima, o mercado de atuação na área obstetrícia é amplo e o salário varia conforme a área escolhida. Isso porque, contemos os seis anos de graduação em Medicina, os dois/quatro de residência médica e a pós-graduação na área que costuma durar em torno de 18 meses. O estudante que deseja seguir carreira como obstetra deve, antes de tudo, cursar uma faculdade de Medicina, com duração de seis anos. Lembrando que todos os profissionais de Medicina devem obter seu registro profissional do Conselho Regional de Medicina. Problemas que a obstetra trata.A gravidez é um momento único na vida da mulher, porque além de aguardar a chegada do bebê, seu corpo passa por mudanças significativas.

Como é a rotina e o mercado de trabalho do especialista em Ginecologia e Obstetrícia?

Eles podem tratar a incontinência, fornecer fisioterapia no assoalho pélvico ou realizar cirurgias para reparar órgãos pélvicos prolapsados. As/os ginecologistas obstétricos fornecem uma ampla gama de serviços de cuidados preventivos, incluindo exames de Papanicolau, testes de IST, exames pélvicos, ultrassonografias e exames de sangue. Ou seja, recomenda-se que a mulher se consulte com o ginecologista desde a sua primeira menstruação até o período pós-menopausa. É fato que por ter conhecimentos ligados aos órgãos reprodutores femininos que os profissionais da área tem sua atuação bastante associada à ginecologia. Fora isso, por este profissional ser o responsável pelos aspectos relacionados à reprodução humana, ele também pode dar o suporte aos casais que planejam aumentar a família.

Justamente por apresentar riscos, a gestante deve fazer um acompanhamento psicológico para que consiga lidar com as dificuldades. É nesse sentido que o fortalecimento do assoalho pélvico auxilia as gestantes. Assim, quando fortalecido, deixa a bexiga mais resistente e diminui as chances de laceração no parto ginecologista vaginal. Os exercícios que o fisioterapeuta (podendo ser especializado em fisioterapia uroginecológica) recomenda vão fortalecer o assoalho pélvico da mulher. Em verdade, a obstetra é uma médica e, por isso, possui conhecimentos muito mais profundos sobre o corpo humano e sobre a ciência obstétrica.

Com a aproximação da data provável do parto, o obstetra orienta a gestante sobre o melhor tipo considerando tanto o desejo da mulher quanto eventuais fatores de risco para cada caso. É extremamente importante a presença nas consultas e que se faça o acompanhamento do pós-parto com rigorosidade e responsabilidade. Segundo especialistas, a partir do segundo trimestre – ou até um pouco antes, caso haja recomendação de um profissional – a mulher pode começar com exercícios passados por um fisioterapeuta para auxiliar no momento do parto. Os cuidados para esse momento compreendem uma alimentação saudável, prática de exercícios físicos e cuidado com a saúde mental também. Você sabia que a sua saúde mental pode impactar (e muito!) seu planejamento?

Uma/um ginecologista-obstetra é um profissional de saúde especializado em saúde reprodutiva feminina. A obstetrícia envolve trabalhar com mulheres grávidas, incluindo o parto de bebês. A ginecologia envolve o sistema reprodutivo feminino, tratando uma ampla gama de condições, incluindo infecções sexualmente transmissíveis e dor crônica. Apesar de quase todos os ginecologistas serem obstetras, isso não é uma regra. Por isso, ao escolher pela especialidade de Ginecologia e Obstetrícia, o profissional fica responsável tanto pela rotina de saúde da mulher, quanto da sua gestação, do parto, do pós-parto e cirurgias complexas.

Deixe um comentário